RSS

Acompanhe a RIO+20 = Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável

23 ago

REDE GRUMIN DE COMUNICAÇÃO INDÍGENA

Acompanhe a RIO+20

Foi realizado no Palácio do Itamaraty no Rio de Janeiro, mais uma rodada de negociação entre o governo do Brasil, a ONU e a sociedade civil sobre o processo da RIO+20. Os Povos Indigenas sob a liderança de Marcos Terena, esclareceram a todos que entre 800 a mil indigenas estaráo participando do evento no ano que vem. Terena também cobrou da Comissão Intergovernamental o apoio mais efetivo para a construção do parque temático indígena, a KARI-OCA 2, como a voz do coração da Terra numa área ambientalmente propicia para as reuniões culturais, politicas e espirituais dos participantes indigenas. O Governo apontou tres regiões possiveis: Aterro do Flamengo junto com as ONgs, perto do Autódromo de Jacarepaguá junto com o Acampamento da Juventude ou na Quinta da Boa Vista.
A partir de 2a. feira em Manaus os Povos Indigenas da Ásia, África, Américas e Brasil realizam sua própria reunião preparatoria com apoio do Major Group da ONU e a participação da Secretaria geral da Presidencia da República.”Texto em colaboração com Marcos Terena.

ELIANE POTIGUARA

=============================================

A Rio+20:

A cidade do Rio de Janeiro será a sede da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, em 2012. O encontro recebeu o nome de Rio+20 e visa a renovar o engajamento dos líderes mundiais com o desenvolvimento sustentável do planeta, vinte anos após a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92). Serão debatidos a contribuição da “economia verde” para o desenvolvimento sustentável e a eliminação da pobreza, com foco sobre a questão da estrutura de governança internacional na área do desenvolvimento sustentável. A Rio+20 insere-se, assim, na longa tradição de reuniões anteriores da ONU sobre o tema, entre as quais as Conferências de 1972 em Estocolmo, Suécia, e de 2002, em Joanesburgo, África do Sul. www.mma.gov.br

SUSTENTABILIDADE

O que esperar da Rio+20

Marcada para junho de 2012, no Rio de Janeiro, a Rio+20 – Conferência das Nações Unidas em Desenvolvimento Sustentável já vem provocando encontros de especialistas, ONGs e representantes da sociedade, desde o ano passado. De forma geral, espera-se que as decisões tomadas por lá sejam mais que um balanço dos últimos 20 anos que a separam da Rio 92, marco na história socioambiental mundial que resultou numa série de documentos importantes, como a Agenda 21, e também nas Convenções sobre Clima e Diversidade Biológica. Veja o que dizem os especialistas

Duas décadas se passaram, desde a realização da Conferência das Nações Unidas sobre  Ambiente e Desenvolvimento, mais conhecida por Cúpula da Terra e ECO ou Rio 92  considerada a mais importante conferência ambiental mundial até hoje. Mesmo depois de tanto tempo, o que se constata é que há muito a fazer na agenda socioambiental mundial, proposta durante o encontro. Com o objetivo inicial de se fazer um balanço de realizações e desafios, neste período, o Brasil sediará novamente o encontro organizado pela ONU – Organização das Nações Unidas, marcado para 4 a 6 de junho de 2012 (a edição de 92 teve 15 dias). Será a Rio+20 – Conferência das Nações Unidas em Desenvolvimento Sustentável.

Esperar grandes resoluções da conferência ainda é prematuro, segundo representantes da organização brasileira e especialistas ouvidos pela Planeta Sustentável. Por outro lado, não são descartados acordos políticos, que possam readequar os rumos das ações atreladas aos principais documentos originados à época, tais como:

Declaração do Rio de Janeiro
Agenda 21
Declaração de Princípios sobre as Florestas
Convenção sobre Mudança do Clima
Convenção sobre a Diversidade Biológica

No caso das convenções, as repercussões a serem analisadas se estendem aos processos das COPs – Conferências das Partes, sendo que as mais recentes foram respectivamente a COP10, de Nagoya, em 2010 (Diversidade Biológica) e CO16 , no México, sobre o Clima.

A Rio 92 foi um momento de conjunção política muito forte, com contexto que favoreceu os resultados alcançados. Embora haja dificuldade de se implementar as propostas, o evento é até hoje referência dos processos políticos e isso não está perdido. Os tratados e convenções são bons mas faltam ser cumpridos. A Rio+20 se propõe a fazer o balanço dessas lacunas”, destaca Fernando Lyrio, chefe da Assessoria de Assuntos Internacionais do MMA.
.
Ele diz que, por um lado, há um certo ceticismo em torno da eficiência do sistema multilateral da ONU, devido a poucos resultados eficientes ao longo dos anos. Mas qual seria a alternativa a isso? “Não fazer nada seria inviável”, avalia.

Sucena Shkrada Resk – Edição: Mônica Nunes/Planeta Sustentável.

===============================

Mobilização Indígena para o RIO+20

Postado por Instituto Mídia Étnica em 10 agosto 2011 às 13:01


O COMITÊ INTERTRIBAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, coordenado pelo líder indígena Marcos Terena, esteve presente através dos escritores Eliane Potiguara e Cristino Wapixana nas primeiras reuniões sobre articulações políticas para a RIO+20 que aconteceu em 6 e 7 de agosto de 2011 no Rio/Brasil.

Em 1992 foi realizado no Rio de Janeiro a histórica Conferência sobre Meio Ambiente, a ECO-92, pela ONU. Organizações não governamentais se mobilizaram e  realizaram durante 15 dias diversas manifestações políticas em defesa do meio ambiente.Foi um grande impacto. Nos últimos 20 anos o debate com os governos e ONGs prosseguiu e agora a RIO+20 está se tornando novamente um mecanismo planetário de MOBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO para dar voz ao povo e conseguir conquistas pela defesa do meio ambiente e do planeta Terra.

A Convenção Sobre Diversidade Biológica (CBD) já foi assinada por 175 países (em 1992 durante a Eco-92), dos quais 168 a ratificaram, incluindo o Brasil (Decreto Nº 2.519 de 16 de março de 1998).

A RIO+20 acontecerá no Rio de Janeiro, em 2012 através do evento oficial da ONU e das articulações dos movimentos sociais. As ONGs esperam um “DESPERTAR” através de um diálogo concreto e permanente com os governos. 

Povos indígenas em 1992, através do Comitê Intertribal, coordenado por Marcos Terena organizaram, a KARI-OKA e dali surgiu um importantíssimo documento: Declaração da KARI-OKA (veja em http://blog.elianepotiguara.org.br/ ). Sabemos que os direitos indígenas têm avançado muito pouco neste país, mas não devemos por isso, ficar de fora. “POVO QUE NÃO LUTA E NÃO EXPRESSA SUAS DEMANDAS, NADA CONQUISTA!” –  Eliane Potiguara, escritora. – Fonte: Correio Nago!

Foto: itaquatiara/ eliane potiguara

============================================

Post: Movimento de Apoio às Nacoes Indígenas/Berlin-Kreuzberg/PPABerlin/NAI e.V.

 

 
3 Comentários

Publicado por em agosto 23, 2011 em Uncategorized

 

3 Respostas para “Acompanhe a RIO+20 = Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável

  1. Manuella

    janeiro 5, 2012 at 4:47 am

    Sou estudante de Antropologia da Universidade Federal Fluminense. Não faço parte de nenhuma ONG, como faço pra participar da conferência???

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: