RSS

Oficial de Justica e Tropa de Choque acabam com a ocupacao das obras de construcao da Usina de Belo Monte

28 out

Na foto do CIMI: um manifestante Kaiapó no local da ocupacao. E segundo a nota da Norte Energia, este seria um dos que  “liderado por pessoas movidas por interesses alheios aos nacionais, tenha ocupado uma área privada, resultando em desnecessária conturbação da ordem pública…”

A maior hidrelétrica em construção no país e carro-chefe do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, a usina de Belo Monte, no Pará, teve nessa quinta-feira seu dia de odesséia, quando cerca de 600 pessoas entre indigenas, pescadores, populacaoes ribeirinhas e populacao rural das cidadezinhas próximas ocuparam os canteiros da obra.

No fim da noite, um oficial de Justiça, munido de um mandado de segurança impetrado pela Norte Energia, consórcio responsável pela usina, comunicou que o canteiro teria que ser desocupado.

O oficial de Justica chegou acompanhado por uma tropa de choque fortemente armada para tirar aos que chamavam de „invasores irresponsáveis“ de uma obra pública. A pricnípio os indígenas resistiram à ordem. Mas acabaram desistindo do protesto, desocupando o canteiro de obra de Belo Monte e liberando a Transamazônica (BR 230), que havia sido bloqueada. As obras ficaram paralisadas por mais de 15 horas pelos ocupantes em protestos contra a construcao da Usina em seus territórios.

Em nota, a Norte Energia, empresa concessionária da usina, disse que “causa estranheza que o grupo de manifestantes, em sua maioria arrebanhados em outras regiões, liderado por pessoas movidas por interesses alheios aos nacionais, tenha ocupado uma área privada, resultando em desnecessária conturbação da ordem pública, constrangimento e intimidação aos trabalhadores”.

O  processo de ocupação que ocorreu de forma calma e pacífica, havia sido decidido o durante o seminário internacional “Territórios, ambiente e desenvolvimento na Amazônia; a luta contra os grandes projetos hidrelétricos na bacia do Xingu”, que começou na última terça em Altamira. O encontro deveria terminar nesta sexta, mas os debates foram suspensos porque os indígenas decidiram pela ocupação por tempo indeterminado.

Os manifestantes ocuparam a usina depois da recusa do governo em participar da reunião de trabalho convocada pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), órgão vinculado a Organização dos Estados Americanos (OEA), para discutir o não cumprimento de medidas cautelares de proteção as populações atingidas pela hidrelétrica.

Com 11.200 MW de potência (cerca de 11% da capacidade instalada do país) e um custo de 11 bilhões de dólares, a usina de Belo Monte pode se tornar a terceira maior do mundo, atrás de Três Gargantas, na China, e Itaipu.

Esperam-se novos protestos e novas ocupacoes dos manifestantes que estao com suas terras e vidas ameacadas pela Usina no local. E o governo brasileiro continua surdo e determinado a passar por cima de tudo e de todos em Belo Monte.

Ras Adauto

Movimento de Apoio às Nacoes Indígenas Brasileiras Berlin/Kreuzberg/PPABerlin

===================================================================

 
1 comentário

Publicado por em outubro 28, 2011 em Uncategorized

 

Uma resposta para “Oficial de Justica e Tropa de Choque acabam com a ocupacao das obras de construcao da Usina de Belo Monte

  1. Alessandra Moreno

    outubro 28, 2011 at 11:57 am

    Lamentável tudo o que está acontecendo. Sinceramente nao acredito que essas manifestações vao conseguir impedir a construção da usina. O poder infelizmente sempre impera em nosso país.

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: