RSS

Arquivo mensal: novembro 2011

Violência contra jovens negros será tema de debate nesta terça na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado


8/11/2011 12:42

Divulgação/Prefeitura de Goiânia
Igualdade racial

Violência é determinante na redução dos jovens negros do sexo masculino no Brasil.

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado realizará audiência pública nesta terça-feira (29) para discutir a violência contra jovens negros. Os ministros da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, e da Justiça, José Eduardo Cardozo, são alguns dos convidados para o debate.

O deputado Alessandro Molon (PT-RJ), que propôs a audiência, ressalta que dados apresentados pela comissão – referentes ao Mapa da Violência de 2011 – comprovam que são vítimas de homicídio sobretudo os jovens das classes D e E, e, especialmente, negros. “O movimento negro vem defendendo que se faça um debate. A pirâmide demográfica brasileira já se assemelha à de países que passaram por guerras, na diminuição em determinadas camadas sociais do número de jovens negros do sexo masculino. Precisamos refletir sobre essa questão”, justifica Molon.

Também foram chamados para o debate a secretária nacional de Juventude, Severine Macedo; o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Marcelo Paixão; o professor da PUC de São Paulo Édio Silva Júnior; e o idealizador e coordenador-geral do projeto Educafro – Educação e Cidadania de Afrodescendentes e Carentes, Frei Davi.

A audiência acontecerá às 10 horas no plenário 6.
Da Redação/MM

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara de Notícias’

(A morte violenta é responsável por quase metade das mortes de pessoas de 12 a 18 anos no Brasil (45,5% dos casos). O índice é quase o dobro das mortes por doença (26,5%) e mais do que o dobro das mortes por acidente (23,2%).

Segundo o estudo feito em 11 regiões metropolitanas, os homicídios afetam principalmente os rapazes (12 homens para cada jovem assassinada); os negros (quase quatro pretos ou pardos para cada branco ou amarelo); e moradores da periferia. A arma de fogo (revólver, pistola, espingarda, fuzil, metralhadora) é o principal meio de assassinato dos jovens.

Um ranking dos municípios mais violentos com adolescentes é liderado por Foz do Iguaçu (PR), com 11,7 mortes a cada mil jovens; seguido por Cariacica (ES), com 8,2 assassinatos a cada mil pessoas; e Olinda (PE) com oito homicídios a cada mil adolescentes. – tasabendo.com/agencia brasil)

 

BERLIN Kreuzberg pegou fogo no sábado, apesar do frio!!!

a bandeira do PKK (partido dos trabalhadores curdos)
Em BERLIN, como disse aqui outro dia, está uma geladeira, entre 2 a 5 graus na temperatura. Apesar dessa “onda quase pinguim”, sábado no meu bairro, o famoso Kreuzberg, a chapa esquentou demais. Cerca de 5.000 manifestantes entraram na porrada com o batalhao de choque da polícia nas ruas.A história foi o seguinte. A comunidade kurda, comandada pelo seu braco político, a organizacao PKK, tinha organizado uma passeata na “meca turca” de BERLIN, Kottbusser Tor, para protestar contra os últimos ataques sofridos pelos Kurdos na fronteira entre a Turquia e o Iraque. Como se sabe, os kurdos sofrem o mesmo tipo de opressao e violencia dos turcos como os Palestinos sofrem do Estado de Israel. Mas as autoridades de Seguranca de Berlin  proibiram a passeata, prevendo possíveis conflitos com a comunidade turca local.Paralelo a isso, os autonomos, jovens da extrema esquerda, organizaram uma demonstracao anti-neonazis no mesmo local no sábado, as 14 horas. O mote da manifestacao dos autonomos era »Staat und Nazis Hand in Hand – Gegen Faschismus und Polizeistaat« (Estado e Nazis de Maos dadas – contro o fascismo e o estado polical”). Isso era uma referencia ao escandalo que estourou aqui na Alemanha sobre uma série de assassinatos de migrantes e assaltos a bancos realizados por uma célula neo-nazis, que contava com o apoio e a logística de agentes da Inteligencia alema.

Pois bem, mesmo proibido, o PKK kurdo colocou o pessoal na rua, no mesmo momento em que os jovens extremistas da esquerda. As duas manifestacoes se fundiram e a pressao subiu rapidamente. E tomou proporcoes de luta campal, quando cerca de 2.000 policiais do “Anti-Konflit Beamten tentou dispersar a turba, visando principalmente as bandeiras curdas”. Foram bombas-de gás-lacrimogenio, spray pimenta contra paralelepípedos, garrafas, pau, ferro, etc. No auge do embate manifestantes kurdos irados depredaram algumas lojas e estabelecimentos turcos, enquanto os jovens extremistas da esquerda visavam os aparatos policiais.

Resultado: cerca de 90 políciais acabaram feridos nos hospitais, para outros tantos de manifestantes feridos também e outros tantos presos.

Eu acredito que essa brabeza ainda nao acabou e nos próximos dias, Kreuzberg deve assistir e novos combates em suas ruas……

uma “militante” do PKK
O PKK é listado como uma “organizaco terrorista internacional” por vários paises, incluindo os Estados Unidos e os países da Uniao Européia.

Ras Adauto.

 

Quilombos Brasil Hoje! – Compilacao 1

  1. November 20, 2010 8:09:42 AM EST
  2. November 20, 2010 12:00:42 PM EST
  3. November 21, 2010 5:46:30 AM EST
  4. November 20, 2010 9:37:41 AM EST
  5. May 16, 2011 11:11:10 AM EDT
  6. Liderança quilombola do Amapá faz denúncia na Rádia NossaCasa
    September 7, 2010 1:41:07 PM EDT
  7. QUILOMBO – filme
    November 20, 2011 12:33:27 PM EST
  8. Escravidão no Brasil
    November 11, 2010 4:02:48 PM EST
  9. Titulação de comunidades quilombolas
    November 19, 2009 1:20:39 PM EST
  10. Exposição no México, Quilombolas Inauguração
    April 26, 2010 9:08:49 AM EDT
  11. R$ 300 mil para projetos temáticos culturais afro-brasileiros para resgate a identidade nacional do povo negro e remanescentes de quilombos.
    November 24, 2011 2:46:29 PM EST
  12. RT @romerosimone: Das 400 com. quilombolas existentes no Pará, mais de 100 estão tituladas. É o estado q avançou no Brasil na regularização dos quilombos
    November 20, 2011 10:35:44 AM EST
  13. November 20, 2010 9:49:57 AM EST
  14. November 18, 2010 9:22:36 AM EST
  15. Quilombos do Rio de Janeiro – Vídeo 11_1
    October 26, 2008 1:52:38 PM EDT
  16. Canto dos quilombos na Rádia NossaCasa
    September 8, 2010 8:02:23 AM EDT
 

Racismo contra Criancas Estrangeiras na Alemanha

Parece que já vimos tudo por aqui, aí acontece mais essa. – Ras Adauto:

“Escola sem Racismo. Escola com Coragem”

Vou relatar aqui o que está passando comigo….meu filho de 12 anos está sofrendo racismo, Bullying, espancamento por dois professores, humilhacao etc etc NUMA ESCOLA ALEMÄ, esse problema comecou em dezembro de 2010, sendo que o antigo diretor da escola fez de tudo para contornar a situacao e me apoiou… mas quando foi agosto deste ano entrou uma nova direcao na escola, aí a situacao do meu filho foi ficando pior, chegou um ponto tao extremo que tive que fazer um DISZIPLINARVERFAHREN contra 3 PROFESSORES, e entao a atual DIRETORA NOVA com raiva comecou a perseguir a minha familia e nisso tomei providencia fiz um DISZIPLINAR VERFAHEREN contra ela. O nome da Escola é:  “REALSCHULE PLUS em BELLHEIM (KREIS GERMERSHEIM), regiao RHEINLAND-PFALZ.”

Resultado A diretora comecou a me ligar juntamente com o vice-diretor me ameacando e falando palavras racistas etc etc TODOS OS DIAS..comuniquei a situacao a Secretaria de Educacao, Juizado de Menores, da minha Regiao e em seguida entrei em contato com a Embaixada Brasileira em Berlin, o caso foi transferido para o Consulado em Frankfurt.

A Funcionaria do Juizado de menores alemä, me explicou q nao poderia fazer nada, pq é um caso q eles deveriam ficar neutro.

Em 26 de Outubro teve uma reuniao na Escola, houve discursao pq comecaram a inventar inverdades do meu filho, e entao expliquei que meu desejo era tirar meu filho desse INFERNO e mais nada e expliquei a pessoa que representou o Orgao da Secretaria de Educacao que agora eles(diretora,professores) estavam comecando a perseguir a minha filha tambem e eu gostaria que minha filha saisse da escola o mais rapido possivel pq o professor de religiao que inclussive é um padre espancou minha filha e a jogou no chao(os alunos que defenderam minha filha foram punidos INJUSTAMENTE pela DIRETORA)…. e expliquei que outras criancas e adolescentes estao sendo espancados por professores e humilhados e tinha estudantes q nem ia mais pra escola devido o NOVO METODO QUE COMANDAVA ESSA NOVA DIRETORA CONTRA OS ALUNOS…e entao foi decidido na reuniao que meu filho ficaria 3 semanas em casa e entao decidiriam em que escola ele iria ficar..mas o que fizeram foi UMA ARMADILHA. Eles decidiram que meu filho nao deveria SER ACEITO EM ESCOLA NENHUMA. Escrevi varios emails e nao obtive resposta.

Meu filho esta muito doente, na semana passada ele foi internado pq ele entrou denovo em crises de nervos e esta sendo medicado…ESSES RACISTAS ACABARAM COM MEU FILHO E NINGUEM TOMOU PROVIDENCIA ..ABSURDO. ENTREI EM CONTATO COM A MIDIA faz tempo, mas nao estao querendo colocar a reportagem PARA NAO SUJAR A IMAGEM DA ESCOLA ALEMÄ..nao quero aparecer só QUERO JUSTICA.

Já fui na POLICIA ALEMÄ E JÁ FIZ A DENUNCIA, o CASO CHOCOU A PROPRIA POLICIA..tenho BASTANTE PROVAS(fotos do espancamento, atestados medicos, testemunhas etc etc)

RESUMINDO: meu caso é verdadeiro, nao estou aqui para contar alguma mentira ou inverdades pq nao sou disso… se alguem puder me ajudar de alguma forma, mesmo divulgando eu vou agradecer…RACISMO ACONTECE EM QUALQUER SITUACAO.

Atenciosamente, Nely Leandrinha
Rede Brasileira na Alemanha!

 

Indigenas em guerra por suas Vidas e Terretórios

 

O cacique Nísio Gomes, seu sorriso e a morte violenta!

São Paulo – O Ministério Público Federal (MPF) em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, ainda investiga o ataque de cerca de 40 homens armados contra a comunidade indígena Guaviry, ocorrida na manhã da sexta-feira (18), na zona rural de Amambai, fronteira do estado com o Paraguai. Segundo relatos, o cacique da comunidade, Nísio Gomes, de 59 anos, foi executadocom tiros na cabeça e teve seu corpo levado pelo grupo de pistoleiros que invadiu o acampamento.

“Estavam todos de máscaras, comjaquetas escuras. Chegaram ao acampamento e mandaram todos irem pro chão. Portavam armas calibre 12”, disse um indígena da comunidade que presenciou o ataque e teve sua identidade preservada por motivos de segurança. Conforme relato do indígena, o cacique foi executado com tiros na cabeça, no peito, nos braços e nas pernas. “Chegaram para matar nosso cacique”, afirmou… Redação da Rede Brasil Atual

 

Enviado em 22/11/2011 as 7:50 pm

URGENTE!!!
O EXTERMÍNDIO é aqui!
Mais um massacre em Mato Grosso do Sul (17/11/2011 – Nisio Gomes cacique e curandeiro) e sexta -feira lembramos 28 anos do assassinato de Marçal de Souza “e nada foi feito, nada é feito… “.

Os fazendeiros continuam impunes e a FUNAI nada a declarar.O sorriso e a sabedoria de seu Nisio Gomes nos fazem não desistir da luta.Adelante!!!Repassem ,pois ,tanta morte não pode ficar silenciada pela mídia .

Sexta-feira ,25/11/2011 ,Ato público 09:00 na Assembléia Legislativa.Parque dos Poderes-Campo Grande -MS
Até lá!!!!

O cacique Nísio Gomes, dois dias antes de ser assassinado por pistoleiros, no MS (Foto: Eliseu Lourenço/Cimi/Divulgação)

O sorriso matado

Por Egon Heck

Balas assassinas mataram Nisio Gomes.

Seu jeito meigo e sorridente, era sua característica principal, inconfundível. Sua fala baixa, se tornava por vezes quase incompreensível. Ele estava em quase todas as mobilizações de luta do povo Kaiowá Guarani pelos seus direitos, especialmente à terra.

Nos últimos dez anos já voltara quatro vezes a seu tekohá Guaiviry. Era um lutador resistente, persistente. Não desistia nem por nada a seu sagrado chão. Guduli, nhandesi, sua companheira, morrera há três anos, sem a alegria de viver em sua terra Guaiviry. Ela era entusiasta e contagiava com sua disposição. Era profunda conhecedora a vida e religiosidade de seu povo. Era de uma energia inquebrantável. Com sua morte o grupo ressentiu bastante, mas não desistiu de sua luta, a volta ao tekohá.
Nisio sorriso tombou, nesta manhã.

Friamente executado diante do seu grupo por pistoleiros contratados pelos interesses contrariados da região. Mataram um lutador sorridente, mas não conseguiram matar a luta.

Dois dias antes de ser assassinado 45 Kiaowá Guarani, que participaram da Jeroky Guasu em Laranjeira Nhanderu, foram levar apoio, solidariedade e alguns alimentos aos seus parentes acampados em Guaiviry. O grupo pressionado e cercado há 20 dias ficou muito feliz e alegre com a visita dos parentes. Numa das fotos Nisio, diante de seu barraco, está

sorridente. Assim um dos membros da delegação descreveu a visita “O grupo está na mata, estão bem. Decidiram que vão ficar ali, porque a terra lá é deles mesmo, eles não querem sair de lá. Já é a quarta vez que eles retornam para aquela terra. O Kaiowá é assim, quando decide uma coisa, ninguém segura. Nós chegamos e fomos ver os barracos deles, o pessoal foi dançar com eles. Eles já fizeram um yvyra’i (altar) lá.” (Kuarahy)

Decisão

Infelizmente vemos mais sangue sendo derramado neste chão da nação Guarani Kaiowá. É um absurdo vermos tanto impunidade estimulando novas matanças dos nativos da terra, sem que sua terra lhes seja garantida. Porém nada os demove os Kaiowá Guarani de terem de volta seus pedaços de chão, para viverem em paz. “Ninguém vai fazer por nós, somos nós mesmos que temos que fazer. Como nós vemos lá, o Guaiviry, o pessoal está resistindo, estão dizendo que vão permanecer lá, apesar do perigo, da dificuldade, da falta de atendimento. Essa é a decisão deles, e a decisão de cada um que está numa retomada hoje: Ypo’i, Kurusu, Amba, Pyelito. Isso é o que de fora as pessoas têm que ver. “ ( Kuarahy).

Após duas horas de conversa e rituais, conversa amena e preocupante assim foi relatada a situação “Por enquanto, lá no Guaiviry, ainda não houve nenhum ataque. Uma pessoa nos contou que quase encontrou com um pistoleiro enquanto estava andando pela mata. Esse é o perigo que eles estão passando. No momento, não estão sendo atacados, mas nunca se sabe…”

Não demorou quarenta horas e o ataque e massacre aconteceu. Quanto sangue ainda precisará ser derramado para que se cumpra a Constituição e legislação internacional garantindo aos povos nativos, no caso os Kaiowá Guarani, suas terras e o sorriso volte aos rostos abatidos pela violência?

Egon Heck
Povo Guarani Grande Povo, 18 de novembro de 2011

Luiz Henrique Eloy – Terena
Projeto Rede de Saberes
Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
MSN: luiz-eloy@hotmail.com
Cel.: (67) 9256-2433 / 9616-8645

 

A Luta dos Índios Kaixanas e Nós em Redes de Apoio

A Luta dos Índios Kaixanas e Nós em Redes de Apoio


Acabo de receber uma mensagem agora que me emocionou muito. Essa mensagem veio de longe, lá do Alto Solimoes, Amazonas. Há alguns dias atrás recebi uma comunicacao vinda através de líderancas indígenas ligadas à Rede Literatura Indígena, da qual faco parte, para publicar em nosso blog “PPABerlin” denúncias sobre ataques e violencias sofridas pelos índios Kaixanas. Inclusive o apelo para que as autoridades brasileiras agissem para evitar a possível e evidente destruicao de santuários sagrados daquela nacao indígena. Publiquei entao a carta aberta do Líder Eledilson Correia, representante da comunidade Kaixanas de Vila Presidente Vargas. Antes já havia publicado uma matéria sobre o que estava acontecendo com aqueles parentes Kaixanas.

Antes de publicar a carta do Cacique Eledilson, escrevi o seguinte:

“Povo Indígena Kaixanas denuncia maus tratos de políticos e agentes de saúde e pedem providencias federais urgentes!

Hoje cedo recebemos e-mail com o documento abaixo (anexo) de Aucá Pellin, Toqui Mapuche (aconselhado por Veronica e Moura Tukano) para publicacao e difusao em nossas redes no Brasil e na Europa. Poucos dias atrás publicamos outros documentos e denúnicas feitas pelo povo Kaixanas sobre a insustentével situacao e os problemas de ataques que estao sofrendo na regiao do Alto Solimoes. Esperamos que as autoridades brasileiras nao permanecam surdas aos apelos dos nossos parentes Kaixanas, que como outras nacoes indígenas no Brasil só querem manter a paz em suas terras, seus povos e suas culturas. Urgencia nesses assuntos .

Ras Adauto – MANIBK: Movimento de Apoio às Nacoes Indígenas Brasileiras Berlin/Kreuzberg, agencia jornalística PPABerlin.
==============================================
Agora, 22.11.2011, recebo a seguinte mensagem, acompanhadas de fotos:

“Guerra contra os Caixanas em Santo Antônio do Içá.

Caro amigo Ras Adauto,

Quero agradecer profundamente pela inestimável ajuda que tens dado nesta guerra tão desigual.

Graças ao teu apoio as máquinas não avançaram sobre o sítio arqueológico da aldeia dos Caixanas dando tempo para que Manoel Moura acionasse a Polícia Federal e a FUNAI de Tabatinga que acompanhados de Geólogos e técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional impediram este crime bárbaro contra nossos irmãos do Alto Solimões.

Creio que as imagens que te envio mostram claramente a gravidade da situação e a covardia dos atacantes que fugiram com a chegada dos poucos efetivos da PF, mas não quer dizer que desistirão dos seus ataques por que as eleições estão próximas e os governantes atuais dão cobertura para este tipo de ações principalmente na calada da noite.

Não baixaremos a guarda e continuaremos vigilantes nesta luta que é de todos nós.

Um grande e fraternal abraço,

Aucá Pellín”

============================================
Uma coisa é certa, quando estamos na luta é para valer. E uma luta dessa só é possível quando estamos em coletivos e em redes de comunicacoes ativas. Vida longa, paz, respeito e terra sossegada para os ìndios Kaixanas e todas as nacoes indígenas brasileiras. A Luta continua! – Ras Adauto

– A carta do Cacique Eledilson foi publicada por nós em PPABerlin: https://ppaberlin.wordpress.com/2011/11/03/povo-indigena-kaixanas-denuncia-maus-tratos-de-politicos-e-agentes-de-saude-e-pedem-providencias-federais-urgentes/

Na foto: Policiais Federais e arqueóloga do IPHAN inspecionando o sítio arqueológico dos Kaixanas, em Vila Presidente Vargas, Alto Solimoes.

Fotos enviadas por : Aucá Pellín

 
 
%d blogueiros gostam disto: