RSS

A Luta dos Índios Kaixanas e Nós em Redes de Apoio

22 nov

A Luta dos Índios Kaixanas e Nós em Redes de Apoio


Acabo de receber uma mensagem agora que me emocionou muito. Essa mensagem veio de longe, lá do Alto Solimoes, Amazonas. Há alguns dias atrás recebi uma comunicacao vinda através de líderancas indígenas ligadas à Rede Literatura Indígena, da qual faco parte, para publicar em nosso blog “PPABerlin” denúncias sobre ataques e violencias sofridas pelos índios Kaixanas. Inclusive o apelo para que as autoridades brasileiras agissem para evitar a possível e evidente destruicao de santuários sagrados daquela nacao indígena. Publiquei entao a carta aberta do Líder Eledilson Correia, representante da comunidade Kaixanas de Vila Presidente Vargas. Antes já havia publicado uma matéria sobre o que estava acontecendo com aqueles parentes Kaixanas.

Antes de publicar a carta do Cacique Eledilson, escrevi o seguinte:

“Povo Indígena Kaixanas denuncia maus tratos de políticos e agentes de saúde e pedem providencias federais urgentes!

Hoje cedo recebemos e-mail com o documento abaixo (anexo) de Aucá Pellin, Toqui Mapuche (aconselhado por Veronica e Moura Tukano) para publicacao e difusao em nossas redes no Brasil e na Europa. Poucos dias atrás publicamos outros documentos e denúnicas feitas pelo povo Kaixanas sobre a insustentével situacao e os problemas de ataques que estao sofrendo na regiao do Alto Solimoes. Esperamos que as autoridades brasileiras nao permanecam surdas aos apelos dos nossos parentes Kaixanas, que como outras nacoes indígenas no Brasil só querem manter a paz em suas terras, seus povos e suas culturas. Urgencia nesses assuntos .

Ras Adauto – MANIBK: Movimento de Apoio às Nacoes Indígenas Brasileiras Berlin/Kreuzberg, agencia jornalística PPABerlin.
==============================================
Agora, 22.11.2011, recebo a seguinte mensagem, acompanhadas de fotos:

“Guerra contra os Caixanas em Santo Antônio do Içá.

Caro amigo Ras Adauto,

Quero agradecer profundamente pela inestimável ajuda que tens dado nesta guerra tão desigual.

Graças ao teu apoio as máquinas não avançaram sobre o sítio arqueológico da aldeia dos Caixanas dando tempo para que Manoel Moura acionasse a Polícia Federal e a FUNAI de Tabatinga que acompanhados de Geólogos e técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional impediram este crime bárbaro contra nossos irmãos do Alto Solimões.

Creio que as imagens que te envio mostram claramente a gravidade da situação e a covardia dos atacantes que fugiram com a chegada dos poucos efetivos da PF, mas não quer dizer que desistirão dos seus ataques por que as eleições estão próximas e os governantes atuais dão cobertura para este tipo de ações principalmente na calada da noite.

Não baixaremos a guarda e continuaremos vigilantes nesta luta que é de todos nós.

Um grande e fraternal abraço,

Aucá Pellín”

============================================
Uma coisa é certa, quando estamos na luta é para valer. E uma luta dessa só é possível quando estamos em coletivos e em redes de comunicacoes ativas. Vida longa, paz, respeito e terra sossegada para os ìndios Kaixanas e todas as nacoes indígenas brasileiras. A Luta continua! – Ras Adauto

– A carta do Cacique Eledilson foi publicada por nós em PPABerlin: https://ppaberlin.wordpress.com/2011/11/03/povo-indigena-kaixanas-denuncia-maus-tratos-de-politicos-e-agentes-de-saude-e-pedem-providencias-federais-urgentes/

Na foto: Policiais Federais e arqueóloga do IPHAN inspecionando o sítio arqueológico dos Kaixanas, em Vila Presidente Vargas, Alto Solimoes.

Fotos enviadas por : Aucá Pellín

 

2 Respostas para “A Luta dos Índios Kaixanas e Nós em Redes de Apoio

  1. Malu Morenah

    novembro 22, 2011 at 7:50 pm

    URGENTE!!!
    O EXTERMÍNDIO é aqui!
    Mais um massacre em Mato Grosso do Sul (17/11/2011 – Nisio Gomes cacique e curandeiro) e sexta -feira lembramos 28 anos do assassinato de Marçal de Souza “e nada foi feito, nada é feito… “.

    Os fazendeiros continuam impunes e a FUNAI nada a declarar.O sorriso e a sabedoria de seu Nisio Gomes nos fazem não desistir da luta.Adelante!!!Repassem ,pois ,tanta morte não pode ficar silenciada pela mídia .

    Sexta-feira ,25/11/2011 ,Ato público 09:00 na Assembléia Legislativa.Parque dos Poderes-Campo Grande -MS
    Até lá!!!!

    O sorriso matado

    Por Egon Heck

    Balas assassinas mataram Nisio Gomes.
    Seu jeito meigo e sorridente, era sua característica principal, inconfundível. Sua fala baixa, se tornava por vezes quase incompreensível. Ele estava em quase todas as mobilizações de luta do povo Kaiowá Guarani pelos seus direitos, especialmente à terra.
    Nos últimos dez anos já voltara quatro vezes a seu tekohá Guaiviry. Era um lutador resistente, persistente. Não desistia nem por nada a seu sagrado chão. Guduli, nhandesi, sua companheira, morrera há três anos, sem a alegria de viver em sua terra Guaiviry. Ela era entusiasta e contagiava com sua disposição. Era profunda conhecedora a vida e religiosidade de seu povo. Era de uma energia inquebrantável. Com sua morte o grupo ressentiu bastante, mas não desistiu de sua luta, a volta ao tekohá.
    Nisio sorriso tombou, nesta manhã.
    Friamente executado diante do seu .grupo por pistoleiros contratados pelos interesses contrariados da região. Mataram um lutador sorridente, mas não conseguiram matar a luta.

    Dois dias antes de ser assassinado 45 Kiaowá Guarani, que participaram da Jeroky Guasu em Laranjeira Nhanderu, foram levar apoio, solidariedade e alguns alimentos aos seus parentes acampados em Guaiviry. O grupo pressionado e cercado há 20 dias ficou muito feliz e alegre com a visita dos parentes. Numa das fotos Nisio, diante de seu barraco, está

    sorridente. Assim um dos membros da delegação descreveu a visita “O grupo está na mata, estão bem. Decidiram que vão ficar ali, porque a terra lá é deles mesmo, eles não querem sair de lá. Já é a quarta vez que eles retornam para aquela terra. O Kaiowá é assim, quando decide uma coisa, ninguém segura. Nós chegamos e fomos ver os barracos deles, o pessoal foi dançar com eles. Eles já fizeram um yvyra’i (altar) lá.” (Kuarahy

    Decisão

    Infelizmente vemos mais sangue sendo derramado neste chão da nação Guarani Kaiowá. É um absurdo vermos tanto impunidade estimulando novas matanças dos nativos da terra, sem que sua terra lhes seja garantida. Porém nada os demove os Kaiowá Guarani de terem de volta seus pedaços de chão, para viverem em paz. “Ninguém vai fazer por nós, somos nós mesmos que temos que fazer. Como nós vemos lá, o Guaiviry, o pessoal está resistindo, estão dizendo que vão permanecer lá, apesar do perigo, da dificuldade, da falta de atendimento. Essa é a decisão deles, e a decisão de cada um que está numa retomada hoje: Ypo’i, Kurusu, Amba, Pyelito. Isso é o que de fora as pessoas têm que ver. “ ( Kuarahy).

    Após duas horas de conversa e rituais, conversa amena e preocupante assim foi relatada a situação “Por enquanto, lá no Guaiviry, ainda não houve nenhum ataque. Uma pessoa nos contou que quase encontrou com um pistoleiro enquanto estava andando pela mata. Esse é o perigo que eles estão passando. No momento, não estão sendo atacados, mas nunca se sabe…”

    Não demorou quarenta horas e o ataque e massacre aconteceu. Quanto sangue ainda precisará ser derramado para que se cumpra a Constituição e legislação internacional garantindo aos povos nativos, no caso os Kaiowá Guarani, suas terras e o sorriso volte aos rostos abatidos pela violência?

    Egon Heck
    Povo Guarani Grande Povo, 18 de novembro de 2011

    Luiz Henrique Eloy – Terena
    Projeto Rede de Saberes
    Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
    MSN: luiz-eloy@hotmail.com
    Cel.: (67) 9256-2433 / 9616-8645

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: