RSS

Carta aberta contra o programa Zorra Total “Racismo não tem graça nenhuma!”

12 set

Nós, da PPABerlin, endossamos essa Carta Aberta! – Ras Adauto

 

Por: Organizações do Movimento Negro e de Mulheres
11/09/2012

O Fórum Permanente de Igualdade Racial (FOPIR), que reúne organizações da sociedade civil e organizações negras para o combate ao racismo e para a promoção da igualdade racial no Brasil, vem a público manifestar total repúdio ao programa Zorra Total, veiculado semanalmente pela TV Globo e, em especial, ao episódio intitulado “Adelaide”. Dissimulado como suposto humor, o programa exibe conteúdo explicitamente racista, sexista, recheado de estereótipos e ofensivo à população negra, ferindo gravemente os direitos humanos de milhões de brasileiros.

“Adelaide” é o estereótipo de uma mulher negra pobre, sem instrução formal, que pede esmolas no metrô. Cada episódio traz uma narrativa diferente, sempre com conteúdo racista e humilhante para negros e negras. No programa que foi ao ar no dia 01/09/2012, “Adelaide” – interpretada pelo ator Rodrigo Sant´anna – chama ao palco sua filha, que é anunciada como “linda” e traz uma faixa atravessada sobre o peito com os dizeres “urubu branco”. A menina é retratada com as mesmas características da mãe: sem dentes, cabelos “despenteados”, erotizada, dissimulada e usuária de uma forma de linguagem cujo objetivo é o de desqualificar pessoas que não tiveram acesso ao ensino formal. O coreógrafo Carlinhos de Jesus é convidado para o quadro na condição de padrinho da menina e diz a esta que vai lhe presentear com um pente de alisar o cabelo, evidenciando, mais uma vez, um conjunto de estereótipos ofensivos sobre as características de pessoas negras em geral. Se os conteúdos racistas veiculados por este quadro já haviam, desde o seu surgimento, ultrapassado todos os limites do respeito à dignidade humana, a utilização da imagem de uma personagem que representa uma criança se choca, de forma contundente, com o dever de proteção à infância e à adolescência.

É inadmissível que um país de maioria negra, conforme o último Censo divulgado pelo IBGE, mantenha um programa televisivo que, em nome de um pseudo-entretenimento, utiliza-se de um suposto humor para humilhar e desrespeitar a dignidade humana da sua própria população. Os veículos de comunicação têm de estar comprometidos com a produção e difusão de conteúdos não discriminatórios e não estereotipados sobre os negros e negras, conforme foi destacado nas propostas prioritárias da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom). Por isso, nós, do FOPIR, reforçamos a necessidade de os meios de comunicação dedicarem especial atenção a todo e qualquer conteúdo produzido e veiculado na mídia que possam reforçar a discriminação e o preconceito de quaisquer espécies.

Assinam a carta as organizações abaixo listadas:

1. Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras – AMNB
2. Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do estado do Rio de Janeiro – ACQUILERJ
3. Associação Nacional de Pesquisadores Negros/as – ABPN
4. Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas – CONAQ
5. Central Única de Favelas – CUFA
6. Instituto de Estudos Socioeconômicos – INESC
7. Redes de Desenvolvimento da Maré
8. Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades – CEERT
9. Comissão de Jornalistas Pela Igualdade Racial – COJIRA RJ
10. Fundação Ford
11. Fundação Carlos Chagas
12. Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros – IPEAFRO
13. Baobá – Fundo para Equidade Racial
14. Laboratório de Análises Econômicas, Históricas, Sociais e Estatísticas das Relações Raciais da UFRJ – LAESER
15. Laboratório de Pesquisa em Etnicidade, Cultura e Desenvolvimento – LACED16. Observatório de Favelas
17. Grupo de Estudos Multidisciplinar da Ação Afirmativa/IESP-UERJ – GEMAA
18. Geledés Instituto das Mulheres Negras
19. ODARA – Instituto da Mulher Negra

Zorra Total – Adelaide pede dinheiro aos passageiros. 19/05/12

 

4 Respostas para “Carta aberta contra o programa Zorra Total “Racismo não tem graça nenhuma!”

  1. silvana

    setembro 12, 2012 at 9:03 pm

    enquanto pessoas ditas ator e atrz tiverem esse tipo de imaginação a cria um personagen tão racista assim vamos ter q realmente ter varios 9 de julha abçs afros

     
  2. Adriana Silva

    setembro 12, 2012 at 11:21 pm

    Nós do Instituto Cultural e Educacional Fazendo o Bem (SBC-SP) também assinamos a carta por repudiar um programa desses numa rede televisiva, reforçando esteriótipos racistas e, por isso, o preconceito racial, de forma desrespeitosa e inconsequente.

     
  3. Hélio de Assis

    setembro 13, 2012 at 2:34 am

    O programa como um todo não vale os dez “centarrus” da personagem , a globo bem menos que
    isso , e quem move estes cordéis de pressupostos atores populares , como o que faz este nefando personagem , sem esquecer também os “Angolanos” da vida , tem nome ,cpf e uma ideologia francamente racista , chama-se Ali Kamel

     
  4. Marilac Lopes Alves

    outubro 3, 2012 at 9:26 pm

    HÁ MUITO TEMPO TENHO REPULSA PELA REDE GLOBO, HÁ MUITO TEMPO PERCEBO ESSAS DISCRIMINAÇÕES MAL DISFARÇADAS EM SEUS PROGRAMAS, NÃO SÓ OS DE HUMOR. AS NOVELAS, LEVAM TODO TIPO DE TRANSGRESSÃO E PERVERSÃO PARA DENTRO DE NOSSAS CASAS E, POR SER PODEROSA, NADA É FEITO. É HORA DE DAR UM BASTA!!!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: